Quinta-feira, 25 de Agosto de 2011

written in the stars- capítulo 4

Desculpem a demora mas tive a aproveitar o bom tempo que fez estes dias. Espero que gostem!

 

Scott aproximou-se dela e puxou-a para o centro da roda.

- Mostra-nos do que és capaz. – sorriu e pediu que mudassem a música.

Ela não podia fazer aquilo, não depois do que aconteceu. Aquilo já tinha matado duas pessoas e não ia deixar que matasse mais ninguém. Saiu dali a correr quase com as lágrimas nos olhos e sentiu alguém correr atrás dela. Sentou-se num canto escuro, não queria que a encontrassem. As imagens do acidente teimavam em repetir-se na sua cabeça, como flashbacks. Pareciam tão reais que ela era capaz de jurar que estava a viver aquilo, naquele momento.

- Marg? – afinal tinham-na encontrado. O barulho os soluços não ajudou muito.

Apressou-se a limpar as lágrimas e a levantar-se. O que mais queria era não dar nas vistas. O vulto aproximou-se dela e reparou que era Scott.

- Está tudo bem? – parou, distanciado dela.

- Sim, só preciso de ir para o lar. – começou a andar em direcção do mesmo.

- Queres que te leve lá? – não se mexeu, com certeza sabia que a resposta seria negativa.

- Se também estiveres a ir para lá, sim. Se tencionas continuar a dançar, não precisas. – voltou-se para ele à espera da resposta.

- Hoje não estou com grande vontade… - caminhou até ao pé dela.

Ambos caminharam em silêncio, nenhum deles tinha coragem de falar. Finalmente, chegaram ao lar. As luzes da sala ainda estavam acesas, também ainda eram 23h. Subiram as escadas, rumo aos dormitórios.

- Obrigada pela companhia. – disse Marg, quando viu ele abrir a porta do quarto.

- De nada. Boa noite. – fechou a porta.

- Boa noite… - disse para o vazio.

Entrou no quarto e apoderou-se da cama de cima do beliche onde estava Cindy, já que ela estava em baixo. Deitou-se de barriga para baixo e pouco depois acabou por adormecer.

Marg estava a dormir profundamente quando de repente um som começa a dar por duas colunas que estavam no quarto.

- Mas que barulheira é esta? – acordou Marg, maldisposta.

- Desculpa, esqueci-me de te avisar. A directora põe uma esta música para acordarmos todos à mesma hora. – disse enquanto ia ao armário buscar roupa.

Marg bufou, não estava habituada a acordar assim. Mas que raio de maneira de acordarem as pessoas, pensou ela. Levantou-se, arrastando-se até ao guarda-roupa. Retirou a roupa que iria usar, pô-la em cima da cama e foi até aos chuveiros, dar um duche. Quando saiu, viu que já ninguém andava pelos corredores nem pelos quartos. Achou aquilo muito estranho e quando viu as horas quase caiu para o lado. Eram 9h00 e ela ainda tinha o cabelo todo molhado e não se tinha vestido, ia levar um sermão. Vestiu-se tão rápido que ficou admirada com ela própria por o ter feito. Enxugou o cabelo na toalha até ele parar de pingar. Desceu as escadas a correr e só parou na cozinha, onde todos estavam sentados a tomar o pequeno-almoço. Sorrateiramente, tentou sentar-se sem a directora a ver.

- Marg, só te desculpo por hoje ser o teu primeiro dia cá. – disse de costas, sem nunca ter olhado para trás.

Como é que ela fez isto? Estava uma barafunda na cozinha. Uns pediam sumo, outros pão, outros leite, outros manteiga, oh meu deus, que confusão! Decidiu comer um pão com queijo e beber um copo de sumo.

- Emma importas-te de me passar o sumo? – era a pessoa mais próxima dele.

- Não querida. – levantou-se e de repente virou tudo por cima de Marg.

- Então? – levantou-se rapidamente, pingando de sumo.

- Desculpa, desculpa. Tropecei, nem sei como isto aconteceu. – fingiu-se preocupada.

Marg entendeu que Emma não gostava dela e tinha feito aquilo de propósito. Ela insistiu em limpá-la mas Marg afastou-a.

- Deixa, deixa… - começou ela a limpar.

Emma voltou ao seu lugar com um ar triunfante. Ela que nem pense que se escapa desta, nem sabe com quem se meteu. No que toca a vinganças, Marg era uma perita. Ainda se lembra do dia em que uma rapariga que andava interessada no mesmo rapaz que ela lhe fez passar a maior vergonha à frente dele. Marg deixou-a de roupa interior em frente a todos e olhem que foi uma vergonha maior do que a dela. Edward ria-se baixinho, piscando o olho à irmã, mas Marg viu tudo.

- És impossível Em. – disse Scott, extremamente irritado. – Não podes ver uma rapariga nova por cá que fazes-lhe a vida negra, não é? – encarou-a.

- Eu? Foi sem querer, tropecei e aconteceu. – virou-se para Marg. – Levaste a mal? – Marg não respondeu, nem sequer olhou para ela. – Eu sabia que não.

Marg estava a tentar acalmar-se para não lhe saltar em cima. Não ia armar confusão logo no primeiro dia… Mas vontade não lhe faltava. Ela que fizesse mais uma, só mais uma.

Acabou de comer e foi até ao quarto trocar de roupa.

- Aquela Em é insuportável. Fez o mesmo comigo quando eu cheguei cá… - disse Cindy, entrando no quarto e sentando-se na cama de frente para mim.

- Ela que faça só mais uma, nem que seja uma coisa mínima. – disse Marg, arrogantemente.

- Não és a única, acredita. – riu-se. – Dormiste bem na cama nova?

- Sim. – sorriu.

Acabou de se vestir e desceu, dirigindo-se ao gabinete da directora.

- Posso? – bateu à porta, espreitando.

- Claro.

- Queria perguntar se me dá autorização para ir dar um passeio. Sabe como é, gostava de conhecer a cidade nova…

- Vai lá. Não achas que é melhor levar alguém que já conheça isto? Só para o caso de te perderes.

- Quem é que me aconselha?

- O Louis é uma óptima companhia. – sorriu.

- Está bem. Podemos almoçar pela cidade?

- Sim, mas jantam cá.

- Obrigada. – fechou a porta e foi procurar por Louis.

Não estava na sala nem na cozinha, por isso deduziu que estivesse no dormitório. Esqueceu-se de bater à porta e quando a abriu deparou-se com Scott só de boxers a dançar.

- Desculpa, desculpa, desculpa. – tapou os olhos.

- Não sejas dramática. – dirigiu-se a ela tirando-lhe a mão dos olhos. – Quem procuras?

- Louis.

- Deve estar lá fora. – voltou para o sítio onde estava a dançar.

- Ok. – fechou a porta mas voltou a abri-la novamente. – Obrigada por me defenderes hoje. – sorriu e fechou a porta não lhe dando tempo para responder.

 

 

 

AJUDA-ME, POR FAVOR:
1) Vai a este link: http://mycanvas.swatch.com/?pid=1683743558
2) Clica no botão VOTE/VOTAR no canto inferior direito
3) Depois em PERMITIR

OBRIGAAAAAAAAAAADAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA :)

tags:
with love , maraft ♥ às 13:51
link do post | segredos | favorito
28 segredos:
De Teresa a 25 de Agosto de 2011 às 18:00
Aii o Scott :D


De smolder. a 25 de Agosto de 2011 às 19:08
eu já não tenho nem palavras para descrever estes capítulos *-* a espera vale sempre a pena! está mesmo muito bom querida!
queria tantooooo que ela tivesse dançado!
e a emma mete-me uns nervos -.-
mas pronto! está mesmo mesmo mesmo mesmo mesmo mesmo bom :3 a tua escrita evoluiu mesmo muito
vou esperar por mais :3
beijinhos


De audrey lou riddle a 25 de Agosto de 2011 às 19:46
mesmo. que estupidez..


De NOVO BLOG acupoftea.blogs.sapo.pt a 25 de Agosto de 2011 às 20:19
de nada (:


De ▲ máei a 26 de Agosto de 2011 às 00:02
o scott é fofinho *-*
está óptimo, gostei muito (:
(menos da emma, ghrrrr)


De ▲ máei a 26 de Agosto de 2011 às 00:13
quero ver isso nos próximos capítulos :3


De Regina Oliveira a 26 de Agosto de 2011 às 00:34
- ui , ui Scott , eheh lindo o capitulo . (:


De R. a 26 de Agosto de 2011 às 23:43
fantástico *-* estou viciada mesmo. gostei muito.


De jg ♥ a 27 de Agosto de 2011 às 15:24
amei amei amei , quero ver fight fight com a em. (:


De •Fletcher• a 28 de Agosto de 2011 às 09:59
Sigo sim!


segredos